31 maio 2012

Especial Séries: The killing


No comecinho do ano fiz uma semana especial contando das séries que tava vendo. Outras séries se juntaram as que já via e, por isso, nos próximos dias, entre os posts das minhas férias, comentarei algumas séries que comecei a ver :)


Vou começar pela queridíssima The killing! Primeiro preciso avisar que, para uma boa explicação, terei que contar uma coisinha que talvez, quem vá ver a série, não queira saber então, se você começou a ver a primeira temporada mas não a terminou, ou tá pensando em ver mas não gosta de saber o que acontece "nos próximos capítulos", melhor ler este post mas tarde ;)

Se você gosta de ver na tevê gente bonita, bem maquiada, bem vestida, lugares ensolarados, lindos... The killing não é pra você de jeito nenhum! Essa versão estadunidense de uma série dinamarquesa é crua, bem mais real do que o que a gente costuma ver na televisão, as pessoas são mais reais, mais normais, sem grandes produções e o cenário, Seattle, é do mesmo jeito, perfeitamente acompanhando o estado de espírito sombrio da maioria dos personagens.

O mote da série, que está na sua segunda - e provavelmente, última - temporada é "Quem matou Rosie Larsen?". Rosie, 17 anos, bonita, tinha como boazinha, boa aluna, boa filha, desaparece e logo é encontrada morta. Os detetives Linden - Mireille Enos - e Holder - Joel Kinnaman - novato por ali - são designados para investigar o caso. O problema é que o crime acontece no último dia de trabalho de Linden, que está de malas prontas, mudando-se pra Califórnia pra se casar. Contrariada, ela começa a investigação e, quando encontram o corpo de Rosie, é impossível para ela ir embora.

Ao mesmo tempo, acompanhamos um político idealista - Richmond - tentando se eleger prefeito de Seattle - e toda aquele lado asqueroso da política. E a família de Rosie, que, naturalmente, se despedaça com a morte da filha adolescente.

(Parágrafo do spoiler, cuidado!!)
Cada episódio conta o que acontece em um dia, o que é muito legal. Na primeira temporada a gente vê Linden tentando se equilibrar entre a resolução do crime, o casamento iminente, o filho adolescente... São 13 episódios maravilhosos, mas que não agradou a todos porque, nos últimos minutos, descobrimos que não sabemos ainda quem matou Rosie - e dá-lhe queixo caído!!

Por isso, muita gente reclamou da série, chamando-a de enrolona e a detestou. Faço parte dos que amaram o final, mesmo ficando chocada, ou talvez por isso mesmo, e está se deliciando com os rumos que tudo toma.

The killing é interessante porque nada é muito o que parece ser e nem mesmo as pessoas! Segredos são revelados o tempo inteiro e faz com que a simpatia por muitos dos personagens aumente. Terminei a primeira temporada odiando o Holder e nessa agora, já sou completamente apaixonada por ele! E a Linden é tão frágil, por baixo da sua casca dura, que a vontade que dá é de cuidar dela!

Estou ansiosa pra ver o que acontece nos próximos e últimos episódios. A esta altura já sabemos mais ou menos quem pode ter sido mas tenho certeza que meu queixo cairá muitas vezes até o minuto final da série!!

2 comentários:

  1. Oi, Sheila, muito legal o seu blog, vou acompanhá-lo com freqüência. Quem sabe um dia você não dá um pulo aqui no RJ e conta a experiência?
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Oi Giuliano!

    Que bom que gostou! Volte sempre mesmo ;)

    Beijão, bom domingo.

    ResponderExcluir