Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

25 em 2013 - Livro 3: Cartas portuguesas

E, seguindo com o auto-desafio de leitura, vou falar hoje do terceiro livro lido - na verdade, relido!
Em meados do século XVII, uma freira portuguesa se apaixonou por um oficial francês de passagem por sua cidade - Beja - e tiveram um romance. 
Anos mais tarde, as supostas cartas de Mariana Alcoforado, a freira, endereçadas a  Noël de Chamilly, o oficial, foram publicadas por um editor francês e, desde então, não faltam especulações sobre a veracidade da origem das cartas e de quem realmente as escreveu. Romântica que sou, fico com a versão de que são reais! Ridiculamente reais, como Fernando Pessoa, através do seu heterônimo Álvaro de Campos, dizia que todas as cartas de amor, quando há amor, são.
Da mesma forma posta pelo poeta português, não falo aqui, desta forma, como uma crítica à freira sua conterrânea, mas como constatação pelo amor quase irracional posto nas ridículas cartas de Alcoforado.
Esta foi a terceira vez que li o livro, esta, uma edição bilíngue, mandada pelo Luís, quer…

A arrogância segundo os medíocres

Minha irmã me mandou este texto maravilhoso via Facebook - originalmente está aqui  e foi escrito por Carmen Guerreiro - e eu gostei tanto que quis dividir aqui.

Acho que não sou a única que vai se identificar com ele:


“Adorei o seu sapato”, disse uma amiga para mim certa vez.
“Legal, né? Eu comprei em uma feira de artesanato na Colômbia, achei super legal também”, eu respondi, de fato empolgada porque eu também adorava o sapato. Foi o suficiente para causar reticências  quase visíveis nela e no namorado e, se não fosse chato demais, eles teriam dado uma risadinha e rolariam os olhos um para o outro, como quem diz “que metida”. Mas para meia-entendedora que sou, o “ah…” que ela respondeu bastou.
Incrível é que posso afirmar com toda convicção que, se tivesse comprado aquele sapato em um camelô da 25 de março, eu responderia com a mesma empolgação “Legal, né? Achei lá na 25!”. Só que aí sim eu teria uma reação positiva, porque comprar na 25 “pode”.
Experiências como essa fazem com que eu ma…

Burlesque

Em tempos de Carnaval...
Um blog que sigo, o Weesha's World, publicou estas ilustrações de Steffi Schuetze e eu me apaixonei por elas!






Não são lindas??